A CPFL Energia irá investir, ao longo de três anos, R$ 1,6 milhão no Projeto Campus Sustentável do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), Campus Boituva. O montante abrange projetos de Pesquisa & Desenvolvimento (P&D) e Eficiência Energética, para trazer para a instituição geração renovável, eficiência energética e gestão do consumo de energia.

De acordo com levantamento realizado pelo Ministério da Educação, as instituições de ensino superior públicas gastam em torno de R$ 500 milhões por ano com a conta de luz. No campus Boituva do IFSP, essas despesas chegam a R$ 60 mil ao ano, e correspondem a 25% do custeio da instituição de ensino e parte desse valor deve-se ao uso de equipamentos ineficientes do ponto de vista energético.

Para reduzir as despesas do IFSP em Boituva, a CPFL Energia promoveu dois tipos de investimentos no campus da instituição. Um deles foi a instalação de um sistema fotovoltaico com 77,5 kWp de capacidade instalada. A expectativa é que este sistema gere em torno de 50 MWh por ano, volume que seria suficiente para abastecer 21 famílias por um ano com um consumo mensal de 200 kWh. O sistema fotovoltaico deve suprir 40% do consumo de energia do IFSP em Boituva.

Para aumentar a eficiência do sistema fotovoltaico, o projeto também prevê a instalação de um dispositivo chamado tracker. A tecnologia permitirá que os painéis mudem de posição, acompanhando a movimentação do sol e maximizando o aproveitamento da luz para a geração de energia. Essa frente faz parte de uma segunda etapa do projeto, que contempla a construção de um Living Lab (laboratório vivo) no local para os estudos do sistema fotovoltaico com o tracker.

A outra parte dos investimentos executados foram direcionados a projetos de eficiência energética. A CPFL Energia substituiu 874 lâmpadas LED com vida útil já depreciada e com uma tecnologia mais antiga por 470 lâmpadas LED mais novas, eficientes e modernas. A companhia também promoveu a substituição de 16 equipamentos de ar-condicionado por 19 equipamentos mais econômicos e eficientes.

As três ações combinadas irão trazer uma economia de energia de 155,18 MWh por ano, o que representa em torno de 70% do consumo de energia da instituição, e evitar a emissão de 14,44 toneladas de CO2 na atmosfera, o equivalente ao plantio de 87 novas árvores. O volume de energia economizado seria suficiente para abastecer as necessidades energéticas de 65 famílias.

O Projeto Campus Sustentável também prevê ações de educação e capacitação de profissionais nas novas tecnologias que estão sendo inseridas no setor elétrico. Fruto dessa iniciativa com a CPFL Energia, o IFSP ofereceu curso aberto de sistemas de geração fotovoltaicos, cuja primeira turma de alunos se forma agora, em agosto.

“Essa aproximação com as universidades e instituições de ensino é fundamental para promover a expansão de novas tecnologias, como a energia solar, e também contribuir para a capacitação de profissionais para este mercado. Além disso, faz parte dos princípios do Grupo CPFL a criação de valor por meio de projetos de sustentabilidade, e o Projeto Campus Sustentável fomenta a cultura do consumo consciente”, afirma o gerente de Eficiência Energética da CPFL Energia, Felipe Zaia.

Fonte: https://goo.gl/Q31Nhh